Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2020

Fazer diferente ou Simplesmente não Fazer

Imagem
"Eu aprendi a andar; por conseguinte corro. Eu aprendi a voar portanto não quero que me empurrem para mudar de lugar. Agora sou leve, agora voo: agora vejo por baixo de mim mesmo, agora salta em mim um Deus" Assim falou Zaratustra. Agora sou Leve A Caverna. Acho que foi final de 1889 ou início de 1890, dizia o Deus de Peixe. Memória de velho, se ficar velho como eu, talvez lembre. (dando uma risada.) Ele ficou aqui uns 6 ou 7 anos, o Menino morou aqui nesta caverna. “A terra humana transformava-se para mim em caverna; o meu peito fundia-se; tudo quanto vivia era para mim podridão, ossos humanos e passado ruinoso.” O Convalescente II Assim falou Zaratustra Terra Humana Pegou sua caneca, (um gole de chá quente), levantando os olhos, como estivesse procurando alguém nos arredores. Continuou contando: Eu estava sentado aqui, neste mesmo lugar, a outra árvore era ali, caiu dois ou três anos depois, que ele partiu, ventos fortes a derrubaram, uma tempestade.Ele estava ali, com um g

Deus de Menino e Deus de Peixe.

Imagem
O Menino e a Caverna. O Menino e a Caverna Era Madrugada, chuva fina, estava no mar, como fazia todas as noites, procurando alguma rede na área protegida, lá mais pro Sul, na entrada do mangue, a pesca com redes era proibida. Então, aquela voz de menino vindo da água. É lá. Encontramos, encontramos. E como peixe fugindo da rede, pulou dentro do barco. Ofegante, com aquele rosto de menino sonhador e entusiasmado. Ele tinha a voz poderosa, repetia gritando. Encontramos. ELE mora lá. Estará Morto ou Vivo? Vamos lá saber, vamos pescador? Não sou pescador, menino. Antes mesmo de conseguir perguntar algo a ele. O danado saiu com essa. Você é Deus de Peixe então. Se não é pescador é Deus de Peixe. Saltando, mergulhando nas águas geladas. Ei menino, ei garoto. Volte aqui. Gritei. Venha você até a ilha. Venha Deus de Peixe, venha. Será mesmo que ELE ainda estará vivo? Falava o menino. Quem, vivo? Quem estará vivo? DEUS. Gritou já distante do barco. Será que Deus está vivo, ainda? Meu Pai mora

DEUS, o louco que matou FRIEDRICH NIETZSCHE.

Imagem
Túmulo de Nietzsche Desatino. (do menino para Nietzsche) Senhor, vejo sua loucura, vejo como justo conhecimento das verdades ampliadas, o senhor acessou a essência da sabedoria, enquanto todos pensam que o senhor tresloucara, endoidecera, o senhor atingira a sabedoria primitiva... “Quereria que a sua loucura se chamasse verdade, ou fidelidade, ou justiça; mas têm virtude para viver em mísera conformidade.” Assim Falou Zaratustra - Friedrich Nietzsche  Estigmatizaram-se , o senhor que suporta com sabedoria as provas da vida, filósofo, sabemos que não foi um heroísmo, obra de proeza pessoal, foi mais um rótulo carimbado no senhor, sua concessão com a filosofia, na realidade, sua loucura demonstra a dissolução de todas estas teorias. O senhor sabe, sabedoria não é uma vitória pessoal. Sabedoria individual não serve muito. Na realidade, não serve pra nada. Dissolvendo todas, isso é sabedoria. Observe senhor, a originalidade de seus pensamentos estão interligados com todos o seres que pe

Ep.07 Sempiternas Miragens - Enfermeiro Nietzsche

Imagem
Deus está vivinho, vivinho. Por detrás dos teus pensamentos e sentimentos, meu irmão, há um senhor mais poderoso, um guia desconhecido. Chama−se "eu sou". Assim Falou Zaratustra - Friedrich Nietzsche Friedrich Nietzsche Na vila, ainda na areia, a cabana dos pescadores, rodeada de barcos. Todas as manhãs, ali a vida vivia, a vida da comunidade ali vivia. Uns remendavam suas redes. Outros com uma mistura, escura e viscosa, interditavam as fissuras, precavendo-se do afundamento, que o próprio fluido donde brota seu sustento, em mortal veneno transforme-se. Por dias fiquei ali rodeando, meu caro Senhor. Observar a totalidade, com meu olhar de menino, pouco me revelou. Entretanto ao descravar a luneta, da base onde instalada estava minha base de observador, importantes coisas reveladas me foram. Nítida é a imagem. Observando os Peixes: Uns veem peixes, como dinheiro, lucros. (denominam-se pescadores). Outros veem peixes, como alimento essencial a sobrevivência. (denominam-

Ep.06 Os sem Apitos.

Imagem
"Super-homem, Filósofos, Meninos, Deus, todos são limitados". Não Rio, Não Margem - Dido 2020 “Todos nós somos iguais.” “Com estes pregadores da igualdade é que eu não quero ser misturado nem confundido. Porque a justiça me fala assim: "Os homens não são iguais" Assim Falou Zaratustra - Friedrich Nietzsche Dizia um cartaz, na porta da estação. Como todos nós somos iguais? Perguntou o menino, ao guarda, que organizava o embarque. Espere, espere, menino. Venha por aqui senhora, embarque por aqui. Agora sim, o que mesmo você perguntou? Falou o guarda olhando para o menino. Sobre aquele cartaz, ali na porta. “Somos todos iguais.” Posso arrancá-lo? Porque, arrancá-lo? Indagou o guarda. Não sou igual ao senhor seu guarda. Disse o menino. Ou sou? Sim, somos iguais, apenas você é um menino ainda, mas serás homem assim como eu também. É mesmo? Terei um apito, assim como o senhor? Sim, certamente, poderás ter, até mais do que um. Diga-me seu guarda: Interessar-se por este ti

Ep.5 Mágico das Mãos Furadas

Imagem
Queres Deus vivo ou queres ele morto? Janeiro, 1882. (do menino pra Nietzsche, descoberta 05) Em uma tarde de verão, recolhi umas folhas secas, desprendidas dos coqueiros, encostei junto a um barco condenado a não navegação, uns retalhos de redes como apoio de cabeça, ali adormeci. Amplitude - Dido 2020 Em sonho, um menino mágico surgiu caminhando sobre o mar, ele andava na água como estivesse andando na areia. Ele sabe da caverna, imaginei. Era pôr do sol, veio até onde estava e me sacudiu. Ei Menino, cheguei. Ajoelhou-se, aos meus pés, dizendo: Minha reverência, ao fruto da Figueira Que assim seja. Respondi com uma quase certeza (este é filho de Deus) Completei dizendo: Que toda Figueira, tenha seus frutos reverenciados. Nem mesmo terminei de falar, recebi um punhado de areia na cara. “Quem chegar por último é a mulher do padre.” Tentei segurá-lo, ágil como gato pulou, quando abri os olhos cheios de areia, ele já estava na água. “Ganhei, ganhei gritava o mágico.” Corri até ao mar ond

Ep.04 Criação sem Cor - Enfermeiro Nietzsche.

Imagem
Retina Repressora do Pleno Vislumbrar. O mais talentoso dos Pintores, inevitavelmente limitada estará suas obras.  Utópica Perspectiva - Dido 2020 Todos seus quadros, sem exceção, não terão cores diferentes, das múltiplas combinações das tintas básicas que possui. Contemplando seus quadros, ele decide então colocar em molduras pomposas, os selecionados como belos. Diz ele em seu interior. Estes são os belos, são minhas obras primas. Alguns, seu olhar, deixa-os por anos, empoeirados, empilhados em seu ateliê. A outros, olhando diz o pintor. Estes não agradaram meus olhos, são condenados ao fim. Pobres olhos, incapazes de perceber que todos estão contaminados. A base utilizada no belo, construíram os não belos. Seu olhar separa sua própria tinta. Reflita, Senhor: Seria insano, eu lhe dizer? Que, os meninos, os pintores, os filósofos, não importam quais os talentos que seguem. O que nos limita, é a base? Senhor, nos últimos meses, tenho observado meus pensamentos, tendem a combinar experi

Desaparecimento do Padre.

Imagem
É verdade que existem igrejas que matam os filhos de Deus? Impulso - Dido Bom dia padre. Bom dia meu filho, este é o bispo, veio nos fazer uma visita. Bom dia, senhor bispo. É este o menino, completou o padre ao visitante. O bispo, tirou seus óculos, correu um olhar de cima a baixo no menino, inclinou-se, com uma voz sarcástica, falou: Ah, então é você, você é o tal do menino que fala a língua de Deus. Diga-me, em que língua vocês conversam? Latim, Italiano, Inglês ou Alemão? Com uma risadinha disfarçada, continuou o bispo. Podes me contar essa história? Einn. Sim, posso sim, eu conto, sente-se ali naquele banco, vou contar tudinho ao senhor, respondeu o menino. Assim que o bispo sentou-se, o padre, conhecendo bem o garoto, imaginava qual seria a história desta vez, ficou de pé atrás do banco, mais uns foram se juntando em volta... O menino, sério, com o dedo apontado próximo ao rosto do bispo, foi falando: Bispo, a língua falada por Deus. É a mesma que falam os sacerdotes, os não sace

Além do corpo, prendem também a mente das crianças.

Imagem
A escolhida. Segundo  Episódio. Uma jovem viúva, apresentada a Nietzsche por Cosima Wagner , em 1875, depois de uma sonata no teatro municipal. Formas - Dido 2020 Seu nome era Astrid Richter, desde então, tornou-se admiradora, não só do que escrevia e falava Nietzsche, mas da pessoa e homem que era. Tornaram-se amigos, Nietzsche regularmente a visitava, contando inclusive coisas, que segundo Astrid, prometeu a Nietzsche, nunca revelar a ninguém. Depois de ter passado o dia no internato com o menino, esta foi a pessoa que Nietzsche procurou. Convenceu Astrid Richter a ajudá-lo, no rapto do menino. Segundo o que ouvi de Astrid Richter, Nietzsche ficou estarrecido com o método que utilizavam para educar as crianças no internato. “Além do corpo, prendem também a mente das crianças. Vou socorrê-lo novamente, está mais ferido agora do que da primeira vez que lhe encontrei.” Falou Nietzsche com olhar distante. Próximo Episódio: Desaparecimento do Padre   ( pensar o não pensado - incolore-cre

Menino que foi salvo da guerra, pelo filósofo.

Imagem
Enfermeiro Nietzsche Primeiro Episódio - Ficção Investigativa - Cronologia: Um jovem enfermeiro, numa madrugada fria da segunda metade de 1870, apareceu no internato pedindo ajuda, trazendo nos braços, um menino gravemente ferido. (aparentando ter entre 4 a 5 anos). Menino e Filósofo - Dido 2020 O enfermeiro, profundamente chocado, com a estupidez da violência imposta na guerra, dizia baixinho a si mesmo. “Nada justifica, causar tamanho o sofrimento, a indefesa e inocente criança, nada justifica.” Por dez dias, cuidando dos ferimentos do menino, o enfermeiro ficou no internato. Nos relatou, que uma patrulha, encontrou a criança no campo de batalha, próximo ao hospital de campanha em Dortmund. Antes de partir, nos agradeceu veemente pelo acolhimento, pedindo que continuássemos cuidando do menino e que seríamos ressarcidos de todas as despesas, e muito bem recompensados pela atenção dispensada a criança. Dizendo que em poucos dias viria alguém para levá-lo. Recuperado dos ferimentos, dur